23 de nov de 2011

INVEJA E SAÚDE NA OBRA DE NORBERTO KEPPE


Norberto Keppe, autor da Trilogia Analítica, psicanalista de renome, fala em seu livro "A origem das enfermidades", sobre a inveja. Segundo ele, para aceitar o bem, o indivíduo tem que aceitar ver o mal que comete.O indivíduo rejeita o bem e não o mal que recebe porque não quer ter gratidão ao que existe de bom e devido a sua enorme inveja, pois não admite reconhecer que existam os bens que o beneficiam.Vê o bem para o próximo como se fosse mal para si mesmo, e o mal do semelhante como um bem para si próprio.
A conseqüência mais imediata da inveja é a censura.A conduta de cometer erros e praticar estrepolias infantis é quando não houve o amadurecimento. Deixar de fazer desordem é o sacrifício que a pessoa faz, porque todo o seu prazer é retirado.
Segundo Keppe, quanto mais inveja, menos sanidade e vice-versa.
Acostumamos a pensar que desejamos o bem, no entanto agimos basicamente pelas emoções, que se fundamentam no sentimento da inveja, que é invertido.O invejoso é invertido porque rejeita o sim, o bem e a felicidade.
Para haver saúde o indivíduo tem que ter gratidão.
A inveja é dirigida às pessoas e coisas que são mais indispensáveis – ao mesmo tempo que necessita daquela pessoa, nega e se opõe, impedindo de usufruir aquilo que mais precisa.
A infelicidade que o neurótico sente, o desinteresse pela vida, o desânimo e a crítica fazem parte de sua colossal inveja.
Os sete pecados capitais são a soberba, ira, avareza, preguiça, gula, inveja e luxúria , mas se a inveja for muito forte atacará tudo na vida, porque a inveja é o pai de todos os vícios e males.
Keppe destaca que o pior mal causado pela inveja é a ausência de qualquer felicidade na vida do invejoso.
É o desespero para ter dinheiro, a voracidade pela alimentação e libido, a recusa ao trabalho, fúria e arrogância diante do bem.
Ressalta que o paciente não aceita o bem por causa da inveja – aprecia filmes onde destroem tudo.
O invejoso vê tudo fora: quer encontrar a felicidade em viagens, regimes, exercícios, festas, homenagens, cultos. Acredita que os outros sempre querem prejudicá-lo, porém não quer ver que coloca nos outros o que faz contra a sua vida.
A inveja é o sentimento mais difícil de ser resolvido porque em grande parte é inato e o mais fácil porque depende da vontade de cada um, ressalta o autor.Mas o primeiro passo é ser conscientizado para poder ser dominado.
A inveja é o ato de não ver, ver a inveja do outro é mais fácil.
Quanto maior a inveja mais o ser humano se acredita perfeito.Inveja é sinônimo de inconsciência.
Pessoas menos capazes manifestam uma idéia de superioridade acima do comum. Todo o sucesso daquela pessoa depende de mim.
A inveja causa paralisação do ser humano – por ser um anti-sentimento – de oposição ao ser.
O indivíduo muito invejoso não atende a qualquer regra social ou mesmo natural. Pretende criar um universo segundo suas idéias invertidas.
O indivíduo infeliz é aquele que se coloca acima de tudo, desejando que a humanidade o sirva, enquanto o feliz se coloca em plano inferior, acreditando que recebe demais da existência.
Para ter êxito é preciso aceitar o sucesso das outras pessoas. O sucesso próprio depende totalmente da aceitação do sucesso alheio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário